Renda Variável: Como funciona a tributação?

As aplicações de renda variável abarcam ativos como ações, fundos de investimento imobiliários (FIIs), fundos de índice (ETFs), moedas, ouro – ativo financeiro, opções de ações, dentre outros.⠀

A alíquota que incide sobre os lucros apurados com aplicações em renda variável depende:⠀
1⃣Do tipo do ativo⠀
2⃣Da origem do lucro.⠀

O investidor pode obter lucros por meio do ganho de capital (diferença entre o preço de venda e aquisição do ativo) ou do ganho com renda (proventos, como dividendos e juros sobre capital próprio).⠀

👉O ganho de capital são tributados a uma alíquota de 15%, sendo possível deduzir os custos operacionais (como taxa de custódia e de corretagem). ⠀

👉 O ganho de capital nos fundos imobiliários e com operações do tipo day trade, por sua vez, sofrem uma incidência de imposto de 20%.⠀

👉 Recebimento de proventos (pagos por ações de empresas e fundos imobiliários) são isentos de IR para as pessoas físicas.⠀

👉Os Juros sobre Capital Próprio, distribuídos por ações, são tributados na fonte em 15%.⠀

Na renda variável, a responsabilidade de recolhimento do imposto é do investidor.

Contar com uma assessoria contábil poderá te auxiliar a não ser “pego de supresa” pela Receita.⠀

[carousel_slide id=’5310′]

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
Pinterest

Veja também

Galeria

Posts Relacionados

Veja abaixo mais Notícias para o seu negócio